hérnias

Hoje vamos responder algumas perguntas que os pacientes com hérnia inguinal frequentemente me fazem durante a consulta.

Se você está lendo este artigo, talvez você tenha algumas dessas dúvidas que serão respondidas agora e, muito provavelmente, outras surgirão. Se for esse seu caso não hesite, estarei sempre disponível para esclarecer dúvidas, tanto pela página www.silviogabor.com.br pelo e-mail contato@silviogabor.com.br e em consultas marcadas pelo telefone (11) 30647088.

O que acontece se eu não operar?

A resposta para essa pergunta não é tão simples. Obviamente depende de cada situação. Cada caso é um caso. Como vimos em post anterior, existem hérnias ocultas. Aquelas que não dão sinais e/ou sintomas. Essas hérnias podem ser mantidas em conduta expectante, isto é, visitas ao médico frequentes (1 ou 2 vezes ao ano) para acompanhamento da hérnia. A literatura médica mostra que a grande maioria desses pacientes passa a apresentar dores e/ou abaulamentos após alguns anos, e acabam sendo operados por conta disso.

Ao contrário do que a maioria acredita, esses pacientes, mantidos em acompanhamento por terem hérnias ocultas, raramente evoluem para encarceramento da hérnia (aquela situação que a hérnia sai da cavidade abdominal e não volta mais). Outros, com hérnias maiores e que causam dores e abaulamento, acabam tendo sua qualidade de vida prejudicada uma vez que as dores podem passar a ser constantes e o abaulamento passa a ser visível mesmo com o uso de roupas.

hérnia

A hérnia pode aumentar ou desaparecer?

Ela pode aumentar, sim. Aliás, na prática clínica diária é bastante comum vermos uma hérnia aumentar. Pacientes que tem uma hérnia e vão postergando a cirurgia, voltam ao consultório 1 ou 2 anos depois, com a hérnia maior. Retornam por passarem a incomodar-se com a dor mais frequente e o volume da hérnia maior, mais visível e atrapalhando sua vida, exatamente como referido acima. Quanto a diminuir ou desaparecer, isso não vai acontecer. Como vimos em post anterior, é uma falha ou fraqueza da musculatura que não regride com remédios ou exercícios físicos.

Fazer exercícios físicos não adianta?

Infelizmente não. Pelo contrário, podem ser causa de piora. Você se lembra que expliquei que esses pacientes podem ter deficiência na produção do colágeno e que, portanto, essa parede abdominal é uma parede “doente”. O esforço físico, pode enfraquecer mais ainda a região. Some-se a isso o fato de que uma falha ou abertura no músculo tende a aumentar, uma vez que a força exercida para ambos os lados tende a afastar cada vez mais as bordas do anel herniário. E quanto mais massa muscular houver, maior será a tendência ao afastamento. Você já viu como um pequeno buraco na camisa acaba aumentando com o uso?

hérnia

Como saber se a hérnia encarcerou?

Uma hérnia é dita encarcerada quando ela sai e não volta mais, mesmo com várias tentativas de reduzi-la. A dor fica mais intensa e existe uma tendência da massa da hernia ficar endurecida. Nesse caso deve ser procurado um médico ou um pronto atendimento hospitalar. A redução da hérnia é fundamental e a cirurgia de correção deve ser feita assim que possível para evitarmos a ocorrência de novos episódios. Caso não seja feita essa redução, está indicada a cirurgia em caráter de urgência. Quando existe o encarceramento, os vasos desse tecido ficam apertados. As artérias (que levam o sangue) tem seu fluxo diminuído e levam menos oxigênio para a região.

O resultado disso é uma hipóxia (pouco oxigênio) e necrose do tecido. As veias (que trazem o sangue) também estão com seu calibre menor e menos sangue retorna. Isso faz com que haja um acúmulo de líquidos e inchaço (edema), piorando cada vez mais as condições do tecido encarcerado. A partir desse momento, com edema, hipóxia e necrose do tecido, passamos a chamar de hérnia estrangulada. A pele da região fica escurecida, extremamente dolorosa, paciente febril e podem aparecer sinais de sepsis (infecção generalizada). É uma situação extremamente grave que pode levar ao óbito.

Operação

Depois do exposto acima, a pergunta quando devo operar? fica mais fácil responder: “Assim que possível!“. Você já sabe que as hérnias ocultas tendem a aumentar de tamanho e passar a serem sintomáticas; que as da hérnias sintomáticas pequenas tem mais tendência a complicações (encarceramento e estrangulamento) que são situações emergenciais; que as hérnias grandes; apesar de menor tendência ao encarceramento ou estrangulamento, podem ter saída de grandes volumes e comprometer a qualidade de vida do paciente.

hérnia cirurgia

Em resumo, toda hérnia tem indicação cirúrgica. Programe-se e opere assim que possível, com data, médico e hospital de sua preferência. Não espere entrar em situação de emergência para não ter que operar no hospital mais perto, com o médico de plantão (que nem sempre é um médico com experiência em hérnia, mesmo sendo um excelente cirurgião) e num momento que você não poderia estar sendo operado.

Saiba mais

Algumas das dúvidas mais frequentes foram esclarecidas, porém muitas outras existem ou surgirão. Como sempre estarei sempre disponível para esclarecer dúvidas, tanto pela página www.silviogabor.com.br pelo e-mail contato@silviogabor.com.br e em consultas marcadas pelo telefone (11) 30647088. Divulgue, compartilhe.

Nos próximos posts abordaremos como costuma ser sua estada no hospital e o período pós-operatório até sua alta. Aguarde!

Um abraço amigo

Dr. Silvio Gabor

Entre em contato com o Dr. Silvio Gabor

Deixe sua mensagem!